A retoma lenta nos EUA

Segundo o NBER (National Bureau of Economic Research), a Grande Recessão nos EUA começou no quarto trimestre de 2007 e terminou no segundo trimestre de 2009. Contudo, como vários economistas têm referido, a recuperação (ou retoma) da actividade económica desde então tem sido anormalmente lenta, ao ponto de muitos analistas a apelidarem de uma recuperação sem ganhos em termos de emprego (jobless recovery).

Nesta série de três vídeos, John Taylor, professor de economia na Universidade de Stanford avança como uma possível explicação para a recuperação anémica o clima de maior incerteza causado por uma série de medidas temporárias, medidas que englobam a política orçamental (através das políticas de estímulo) e a política monetária (através do chamado quantitative easing).

Resta-me desejar a todos uma quadra festiva onde possamos renovar a nossa esperança num Portugal mais próspero. 🙂

Parte I de III:

Parte II de III:

Parte III de III:

Advertisements

Sobre Pedro G. Rodrigues

Professor no Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa, doutorado em economia pela Universidade Nova de Lisboa. Email: pgr.economist@gmail.com
Esta entrada foi publicada em Crescimento económico, Finanças públicas. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s