A vitória de uma regra sobre a discrição

Em economia há muito que se discute se determinada política económica (seja ela uma política monetária ou orçamental) deveria obedecer a uma regra, ou se é possível alcançar um resultado melhor se o decisor agir com discricionariedade.

Na edição mais recente da revista The Economist somos informados aqui do desempenho dos chamados hedge funds na última década, relativo a uma regra de investimento muito simples em que 60% da carteira segue o índice bolsista S&P500 (relativa a 500 empresas no mercado de acções dos EUA) e os restantes 40% da carteira são investidos em dívida pública à escala global.

hedge_funds

Como se constata examinando a figura, o desempenho da regra é muito melhor do que a discricionariedade dos hedge funds. E vale a pena lembrar que são estes últimos que cobram comissões muito significativas que chegam a atingir os 20%!

Advertisements

Sobre Pedro G. Rodrigues

Professor no Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa, doutorado em economia pela Universidade Nova de Lisboa. Email: pgr.economist@gmail.com
Esta entrada foi publicada em Miscelâneo com as etiquetas , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s