Sugestão de leitura

BooksEsta semana trago um texto curto do Daniel Gros, Director do Center of Economic Policy Studies (CEPS), um think tank sediado em Bruxelas.

Nas últimas semanas diversos governos da UE e a própria Comissão Europeia têm vindo a público dizer como é urgente aprovar medidas para baixar a taxa de desemprego dos jovens. Daniel Gros diz que é preciso olhar bem para as estatísticas (ver exactamente o que medem) e conclui que o problema é muito menos significativo do que nos fazem crer.

O trecho mais interessante em minha opinião é este: “The youth-unemployment rate in Greece (62.5%) does not mean that close to two-thirds of young Greeks are unemployed. Only 9% of Greek teenagers are labor-market participants; two-thirds of that number cannot find a job. The unemployment ratio among teenagers in Greece is thus less than 6%. But this figure is not reported widely because it is much less alarming.

Conclui-se, assim, que mais informativo que reportar a taxa de desemprego de uma determinada idade ou faixa etária (calculada como a percentagem da população activa que está desempregada) seria ver que percentagem da população total dessa mesma faixa etária está desempregada.

Anúncios

Sobre Pedro G. Rodrigues

Professor no Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa, doutorado em economia pela Universidade Nova de Lisboa. Email: pgr.economist@gmail.com
Esta entrada foi publicada em Mercado de trabalho. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s