Efeitos de um aumento do salário mínimo

O Congressional Budget Office dos EUA (uma espécie de UTAO mas com mais meios e outras atribuições que faz uma análise apartidária às propostas do Congresso Norte-Americano de políticas públicas com impacto orçamental e ou macroeconómico) acaba de publicar um relatório interessante sobre os efeitos de um aumento do salário mínimo que ocorrerá nos Estados Unidos no segundo trimestre de 2016.

No seu blog, Greg Mankiw da Universidade de Harvard refere que o documento conclui que os prováveis efeitos serão: 1) uma redução do emprego (em cerca de meio milhão de indivíduos), e 2) quase 30% do acréscimo de rendimento (para quem conseguir um emprego remunerado a um salário mais elevado) beneficiará famílias que já ganham mais do que três vezes o limiar da pobreza. É assim porque há muitos trabalhadores que ganham o salário mínimo mas que não pertencem a famílias de baixo rendimento. É o caso dos estudantes que trabalham, por exemplo.

Sobre Pedro G. Rodrigues

Investigador integrado no Centro de Administração e Políticas Públicas (CAPP) e Professor Auxiliar do Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas, Universidade de Lisboa. Doutorado em economia pela Universidade Nova de Lisboa. Email: pedro.g.rodrigues@campus.ul.pt
Esta entrada foi publicada em Mercado de trabalho. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.