Desiludido com o Jardim Botânico da Ajuda

Jardim-Botanico-Tropical_54_990x660_201406010018

Este Domingo visitei o Jardim Botânico da Ajuda … e foi grande a minha desilusão face à expectativa que tinha. A entrada custa 2€ e apesar do espaço ser agradável, ter uma grande variedade de espécies, e ter grande potencial, encontrei estufas degradadas (com vidros partidos), jardins descuidados, e muitas áreas vedadas ao público – presumo eu por estarem em condições bem piores que o resto que está aberto.

É triste ver um espaço nobre da cidade de Lisboa assim tão degradado, mas muito visitado por turistas e estrangeiros residentes.

É também incompreensível que o sítio na Internet ainda apresente o logótipo da Universidade Técnica de Lisboa (que já foi substituída pela Universidade de Lisboa há algum tempo), e que os conteúdos não estejam actualizados (nem de longe, nem de perto). Dá pena …

Aproveito para deixar uma ideia que faz todo o sentido, pensando como economista. Jardins privados que estão bem cuidados e que estão à vista de todos produzem o que em economia se apelida de uma externalidade positiva no consumo. Quer isto dizer que produz um benefício social que excede os benefícios privados. Assim sendo, porque o dono do jardim apenas leva em conta o benefício privado que contrabalança com o custo privado, não tratará do jardim com tanto afinco como seria socialmente óptimo. Para resolver esta falha de mercado, o que vem sugerido nos manuais de Economia é um subsídio de Pigou, atribuído ao dono do jardim para que este tenha o incentivo a colocar mais flores, por exemplo.

Neste âmbito, não é mesmo nada disparatado que os municípios – em concertação com centros de jardinagem que vendem equipamentos e consumíveis, e até grandes superfícies como o AKI e outros similares – lançassem concursos premiados para o melhor jardim. Como estas entidades beneficiam de espaços visualmente mais agradáveis, este concurso até se financiaria a si próprio. Será esta uma melhoria de Pareto que deixa todos melhor, sem piorar o bem-estar de ninguém?

Aos autarcas deste país deixo este apelo: Vamos fazer de Portugal um lugar ainda mais bonito, vamos?

Sobre Pedro G. Rodrigues

Professor no Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa, doutorado em economia pela Universidade Nova de Lisboa. Email: pgr.economist@gmail.com
Esta entrada foi publicada em Pigou. ligação permanente.

Uma resposta a Desiludido com o Jardim Botânico da Ajuda

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s